Em MG, dupla armada invade velório, atira e coloca fogo em caixão

Resultado de imagem para Em MG, dupla armada invade velório, atira e coloca fogo em caixãoUma dupla armada invadiu um velório, atirou contra o caixão e colocou fogo no local onde um jovem estava sendo velado na madrugada desta segunda-feira (8), no Bairro Bom Jardim, em Ipatinga. De acordo com a Polícia Militar, Tayron Viana de Souza, de 18 anos, foi baleado na quinta-feira (4). Ele foi encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na sexta (5).


Ainda segundo informações da PM, o velório foi invadido por volta de 00h30. De acordo com testemunhas, familiares da vítima estavam na igreja onde o corpo era velado, quando os dois homens chegaram e pediram para a família se afastar. Em seguida, eles atiram no caixão, picharam as paredes com frases de ofensas e ameaças e colocaram fogo no local.



O caixão ficou danificado, e ninguém se feriu. As chamas foram controladas pelos familiares.

"Já estávamos muito abatidos com a morte e infelizmente a situação ficou ainda pior com tudo isso. Foram momentos de pânico e terror, os bandidos chegaram agressivos e cometeram a ação. Eles não tiveram misericórdia nem dos familiares que já estavam sofrendo muito com a perda", relata uma testemunha que não quis se identificar.

Na manhã desta segunda, vizinhos e amigos estiveram no local do velório para limpar e pintar a igreja. O corpo do jovem foi sepultado no cemitério de Ipatinga. Durante o enterro, os parentes da vítima pediram a presença de uma viatura da PM para proteger o local.
"Estamos com medo. Não sabemos o que realmente está por trás destes crimes, por isso  buscamos proteger a família e os amigos, para que outras tragédias não aconteçam”, diz a testemunha.

Investigações
Tayron Viana de Souza foi baleado com cinco tiros no Bairro Bom Jardim. No mesmo dia, a PM fez uma busca e prendeu um rapaz de 25 anos, que confessou a autoria do crime. Ele disse que atirou contra o jovem por vingança. Segundo a PM, a vítima não tinha passagens pela polícia, e o autor possui ficha criminal.
O Delegado da Polícia Civil, Bruno Morato, diz que a PC procura os autores do atentado ao velório e investiga qual a ligação entre os dois crimes. Os suspeitos podem responder por crime de destruição de cadáver, porte ilegal de armas, ameaças e pichação.
"Não podemos afirmar ainda que o autor preso tem envolvimento com o que ocorreu no velório, todas as frentes serão apuradas pela polícia", finaliza.

G1-MG