Cantora que sequestrou bebê tinha dito ao ex-namorado que estava grávida



Reviravolta no caso da mulher que sequestrou um bebê na cidade de Eunápolis. O menino de três meses foi encontrado na noite de domingo (06), 30 horas após o seu desaparecimento. A polícia descobriu que a autora do rapto é uma cantora de música evangélica, que já chegou a gravar um CD. Ela está foragida.

Ivonete Ferreira, idade ainda não confirmada, teria simulado uma gravidez logo após romper relação com o capoeirista Ademar Pereira Souza. De acordo com a informação, ela teria ligado pra ele dizendo que tinha ficado grávida.

Durante o período, várias pessoas - inclusive familiares, teriam visto Ivonete transitando pelas ruas com a barriga grande. A polícia suspeita que ela estivesse usando algum tipo de enchimento.

Meses depois, Ivonete ligou para Ademar dizendo que tinha parido, mas que a criança, devido a alguns problemas de saúde, teria ficado internada no hospital. Mas desde o anúncio da gravidez até o suposto parto, nenhuma pessoa próxima ou familiar, conseguiram localizar Ivonete.

Foto: Internauta / RADAR 64, por meio do WhatsApp
Polícia esteve na casa da mulher que realizou o sequestro, mas ela já não estava no local


Mas no último sábado (05), Ivonete apareceu na casa do ex-companheiro com um bebê nos braços, dizendo que era o seu filho. A criança estava com um esparadrapo no umbigo. Ademar e os seus familiares acharam estranho, mas não desconfiaram de nada.

Bebê tinha sido sequestrado

Desde sábado, amigos e familiares da dona de casa Magnólia de Jesus, de 39 anos, buscavam informações sobre o bebê em vários pontos da cidade.
A primeira pista veio por meio de imagens da câmera de segurança de um supermercado por onde a mulher passou com o bebê.

Identificada como companheira de Ademar, a mãe e os amigos foram até a sua casa, no bairro Rosa Neto. Ademar e o pai reconheceram a criança ao verem várias fotografias.

Magnólia e os amigos foram, em seguida, até a casa de Ivonete, no bairro Rosa Neto e encontraram o bebê sozinho na casa. O menino, que estava desidratado, foi levado para o Hospital Regional, onde segue internado.

Entenda

Por volta das 9h da manhã de sábado (05), uma mulher esteve na casa de Magnólia perguntando se ela tinha roupas para doar. A mãe disse que não tinha e a suspeita pediu para ver a criança e chegou a dizer que ela era bonita. Pouco tempo depois, a mãe saiu e deixou o bebê com o filho de 9 anos. A acusada teria aproveitado a oportunidade para voltar a casa e raptar a criança.




radar64