População apóia redução de gastos neste Carnaval



A decisão da Prefeitura de Porto Seguro de não realizar o Carnaval Prolongado na Passarela do Descobrimento e não montar as estruturas de camarotes para conter despesas neste ano de crise está ganhando a simpatia da população nas ruas da cidade. Os esforços da Prefeitura se concentraram em realizar a festa apenas no período oficial, por entender que o turismo é a espinha dorsal da economia local e o carnaval tem um papel relevante para os comerciantes.
O vendedor ambulante Genilson acredita que não montar os camarotes será muito bom, para facilitar o trabalho da polícia e também deixar mais espaço para que as pessoas curtam no chão. “Será uma economia e também deixará a festa mais bonita e acessível a todos”, falou.

A comunicadora Diana acha que o “glamour” da festa está nas ruas e os camarotes não são essenciais. “Também acredito que quatro dias de uma boa festa sejam suficientes para todo mundo curtir”, declarou.
Para o comerciante Dal, os bons tempos do Carnaval Prolongado na Passarela já acabaram e hoje se tornou uma despesa desnecessária, porque “vem pouca gente e alguns só interessados em tumultuar a festa”.
A opinião dele também é compartilhada pelo comerciante Cláudio que acha necessário fazer investimentos em outros tipos de eventos, que foquem mais na família, nas crianças e nos idosos. “É um público mais seletivo, que gasta mais em eventos mais econômicos”, completou.

O Carnaval da Prefeitura de Porto Seguro será realizado entre os dias 6 a 9 de fevereiro, na Passarela do Descobrimento, com atrações como A Vingadora, Léo Santana, Reinaldinho (ex-Terra Samba), Parangolé, Babado Novo, É o Tchan, Tatau, Lordão, Amanda (ex-Timbalada) e muito mais.

Ascom – Prefeitura de Porto Seguro

,