» » » » Jovem morta com doença de chagas foi contaminada pelo açaí, diz Saúde



O setor responsável pelo controle da doença de chagas e leishmaniose no Acre confirmou, neste sábado (12), que a jovem Celiana Cruz da Silva, de 17 anos, e seu marido, Francisco Maian da Costa, de 18, podem ter sido contaminados pela doença através do açaí. Os dois morreram no fim de fevereiro após serem acometidos pela doença de chagas no interior do Acre.

A doença, causada pelo barbeiro, pode ser transmitida através do açaí quando o inseto é, por engano, moído junto com o fruto. De acordo com a chefe do setor que cuida da doença no estado, Carmelinda Gonçalves, essa forma de transmissão é mais agressiva e, por isso, tenha resultado na morte dos dois.

"As investigações apontam que a família fazia uso do açaí constante, sempre na época do fruto. Como é um consumo artesanal, acreditamos que eles não tenham lavado o açaí antes do processo de moer", explica Carmelinda.

A constatação foi dada devido à doença ter se apresentado de forma tão agressiva, segundo destaca a chefe do setor, que recomenda alguns cuidados para quem manuseia o açaí.
"O ideal é, para quem faz o açaí de forma caseira, ter cuidado com a higienização do fruto. O ideal é tirá-lo do cacho, colocar de molho, porque o barbeiro sobe na água", explica.

'Fiquei aterrorizado', diz pai
O pai do jovem morto pela doença, Hernandes Costas, de 41 anos, acredita que a contaminação tenha sido pelo açaí, uma vez que diz já ter visto o inseto várias vezes nos cachos do fruto. “Todo mundo suspeita que foi do açaí. Acredito que tenha sido também porque a gente vê muito o barbeiro nos cachos. Eu já cheguei a ver, mas não sabia que ele causava doença", diz.

O pai conta que as outras duas filhas, de 12 e 24 anos, que apresentaram os mesmos sintomas, continuam internadas no Hospital do Juruá em Cruzeiro do Sul, mas estão fora de perigo.
“Depois da confirmação da doença de chagas, fiquei aterrorizado, mas agora estou tranquilo, deixei nas mãos de Deus porque não há mais nada que possamos fazer”, lamenta.




É preciso higienizar os frutos
Porém, não é preciso alarde, muito menos parar de tomar açaí, orienta a chefe do setor. A recomendação da Saúde é que as pessoas tenham cuidado, inclusive, ao ingerir outros tipos de frutos em locais com mata.

"Ao consumir esses frutos, como buriti, açaí, coquinho, é importante que você lave antes. Às vezes, você está na mata, vê o coquinho e põe na boca. Se a fruta estiver com as fezes do barbeiro, ali você já é contaminado", ressalta.

Campanhas educativas
Carmelinda informou ainda que, além da borrifação nas casas da cidade de Rodrigues Alves, interior do Acre, onde foi registrada a doença, a Saúde está estudando formas de conscientizar a comunidade sobre a higienização.

"Nossa ideia é que agora as pessoas fiquem mais atentas a esses cuidados. Então, devemos, juntamente com o município, fazer campanhas de conscientização", finaliza.

Entenda o caso
Desde o começo de março, o G1 acompanha o drama do agricultor Hernandes da Costa, de 41 anos, após perder seu filho, Francisco Costa, e sua nora, Celiana Silva, para a doença. Inicialmente, a doença de chagas era apenas a suspeita, sendo confirmado o diagnóstico no dia 11 de março.

Duas filhas do agricultor, uma de 12 e outra de 24 anos, permanecem internadas no Hospital do Juruá em Cruzeiro.

Por:G1

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar Esta Notícia

Comentários com palavras de baixo Calão ou que ofenda a moral de alguêm não serão liberados.