» » » » Justiça condena piloto e empresário que transportavam cocaína em avião

Aeronave transportava cerca de 400 quilos de pasta base de cocaína.
Avião foi interceptado pela FAB e teve de pousar em Gabriel Monteiro (SP).



 A Justiça Federal de Araçatuba (SP) condenou há 10 anos e 2 meses de prisão os dois homens que foram perseguidos por um caça da Força Aérea Brasileira (FAB) em um avião que transportava cocaína. O caso aconteceu em novembro do ano passado quando um avião, que transportava quase 400 quilos de pasta base da droga, foi interceptado pelos pilotos da FAB em Mato Grosso do Sul.

 Os pilotos da FAB deram ordem de parada para que o avião aterrissasse e chegaram a disparar contra o bimotor. O piloto manteve o curso até ser obrigado a pousar na cidade de Gabriel Monteiro (SP), na região de Araçatuba. O piloto, de 46 anos, e um empresário de 48 anos, foram presos em flagrante.



Na época, o empresário que é de Curitiba, disse que foi contratado por US$ 100 mil para comprar e vender a droga e que ganharia a aeronave depois do trabalho. O piloto informou que foi contratado pelo empresário por R$ 50 mil, mas não sabia que era para transportar a droga. A dupla foi presa por tráfico internacional e permanece na cadeia de Penápolis (SP).

O caso
O avião com pasta base de cocaína foi flagrado pela Força Aérea Brasileira no estado de Mato Grosso do Sul e interceptado na zona rural de Gabriel Monteiro, na região de Araçatuba, no dia 16 de novembro do ano passado. Segundo a FAB, a aeronave Sêneca EMB-810C, matrícula PT-WHM, foi interceptada e obrigada a pousar em uma fazenda, onde funciona uma oficina de aviões na zona rural. A droga estava avaliada pela polícia em R$ 7 milhões.

Fonte: G1

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar Esta Notícia

Comentários com palavras de baixo Calão ou que ofenda a moral de alguêm não serão liberados.