Na Rocinha, militares usam lenços no rosto parecidos com máscaras de caveira



Um acessório vem chamando a atenção na ocupação das Forças Armadas na Favela da Rocinha. Para cobrir o rosto, militares são vistos usando lenços que mais parecem máscaras de personagens de filmes de terror, a maioria com desenhos de caveiras.

A peça retrata o clima de tensão vivido pelos moradores na comunidade. No entanto, de acordo com soldados, o lenço — também chamado de buff — não é usado para amedrontar ainda mais a população. Eles alegam que o acessório, feito de poliviscose, protege dos raios solares e seca rapidamente o suor sem prejudicar a respiração. Além de soldados do Exército, fuzileiros navais do grupo Comandos Anfíbios também usam os lenços.
Em outro ponto da comunidade, dois soldados circulam e um deles usa o acessório.
Em outro ponto da comunidade, dois soldados circulam e um deles usa o acessório. Foto: Domingos Peixoto
Em maio, durante incursão no Complexo do Alemão, PMs do Bope usaram um acessório que também chamou a atenção: era o keffiyeh (lenço palestino). Feita de algodão, a peça substituía a balaclava (touca ninja). Na ocasião, o comando da PM disse que o acessório protege o rosto do policial contra estilhaços e vira um torniquete em casos de socorro a feridos.

,