Protesto de caminhoneiros contra aumento do valor do diesel fecha trechos de rodovias baianas


Protestos de caminhoneiros, que estão em mobilização nacional contra o aumento do valor do diesel, interditam o trânsito nas rodovias BR-324 e BR-116, na Bahia, desde a madrugada desta segunda-feira (21).

BR-324

De acordo com a concessionária ViaBahia, um dos pontos de manifestação fecha um trecho da BR-324, na cidade de Amélia Rodrigues, a cerca de 90 quilômetros de Salvador. Os caminhoneiros queimaram pneus para fazer o bloqueio. No sentido da capital baiana, o trânsito está interditado totalmente, enquanto na direção contrária, o protesto fecha apenas faixa da direita.

Por volta das 8h, somando os dois sentidos da rodovia, o engarrafamento chegava a 12 km, segundo a concessionária. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a manifestação na BR-324 começou por volta de 1h.

Também conforme a PRF, os caminhoneiros fecharam outro trecho da BR-324, no km 430 da rodovia, em Riachão do Jacuípe, a 186 km de Salvador, desde as 7h50. Não há informações sobre a extensão do engarrafamento, nem como é feito o bloqueio.


BR-116

Interdições ocorrem também em dois pontos da BR-116 na região sudoeste do estado, segundo a concessionária ViaBahia: no km 814, no trecho da cidade de Vitória da Conquista e no Km 672, da BR-116, em Jequié. Os bloqueios ocorrem nos dois sentidos em cada um dos trechos das rodovias, com pneus queimados. O engarrafamento chega a aproximadamente 5 km em cada um dos pontos, conforme estimativa da ViaBahia.

No km 521, trecho de Itatim, o tráfego também chegou a ser bloqueado nos dois sentidos, mas liberado por volta das 9h20.

BR-101

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes se concentram desde as 7h30 na cidade de Nova Viçosa, extremo sul da Bahia. A polícia não deu detalhes do bloqueio.

BR-242

No km 875 da BR-242, na cidade de Luís Eduardo Magalhães, no oeste do estado, o protesto ocorre desde as 8h. Também não há informações de como os manifestantes fazem o bloqueio.

Movimento

O diretor do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado da Bahia (Sindicam-BA), Luciano Oliva, disse que a categoria negocia com os sindicatos patronais para que o custo com o reajuste do diesel seja repassado no valor dos fretes que são cobrados pelos caminhoneiros.

A categoria inicia uma paralisação nacional nesta segunda-feira (21), com os sindicatos que são vinculados a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA).

Conforme o Sindicam-BA, no estado, a negociação é feita com dois sindicatos patronais: o Set Container e o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Estado da Bahia (Set Ceb).

Ele diz que, na manifestação desta segunda-feira (21), a orientação é a de que os motoristas deixem os caminhões em casa e usem outros meios de transporte para chegar aos locais de protesto.

Reajustes do diesel

Na sexta-feira (18), a Petrobras anunciou o quinto reajuste diário seguido no valor do diesel, que começou a valer no sábado (19). A empresa elevou os preços do diesel em 0,80% e os da gasolina em 1,34% nas refinarias.

Na véspera, a companhia elevou em 1,80% o preço da gasolina, e subiu 0,95% o preço do diesel. No acumulado na semana, a alta chega a 6,98% nos preços da gasolina e de 5,98% no diesel. A decisão de repassar o aumento do valor da combustível cobrado pela Petrobras para o consumidor final é dos postos de combustíveis.

Por G1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Obrigado por acessar Obaianao. 73-98186-8534