> Cai projeto que propõe revogação da lei da Zona Azul em Porto Seguro | OBAIANAO

 


Cai projeto que propõe revogação da lei da Zona Azul em Porto Seguro


Moradores de Porto Seguro reclamam da volta do funcionamento da Zona Azul, o serviço pago de estacionamento nas ruas do Centro da idade. Depois de uma série de reações ao retorno do serviço na semana passada e da garantia dada pelos vereadores de que este estaria suspenso por 120 dias, “os azuizinhos”, monitores que cobram as tarifas nas ruas, voltaram a atuar, em 10/08/20.


Na Câmara de Vereadores, a sessão desta quinta-feira, 13/08/20, teve o assunto como pauta principal e uma discussão de ânimos exaltados marcou as falas dos edis. O projeto de lei com vistas à revogação da Lei Municipal Nº 1435/2018, que autoriza a exploração do serviço público de estacionamento de veículos, não foi aprovado. O PL Nº 030/2020 é de autoria da presidente da Câmara, a vereadora Ariana Prates (PL), do vereador Dilmo Santiago (PL) e do vereador Kempes Neville (PSC).

Sete vereadores votaram contra o PL. Quatro foram favoráveis, houve quatro abstenções e duas ausências. Os vereadores que votaram contra foram Abimael Ferraz (PSC), Elio Brasil (PT), Cido Viana ((PSD), Wilson Machado (PSC), Cacique Renivaldo (PSDB), Geraldo Contador (PSD) e Rodrigo Borges (PSC). Eles alegam que não há parecer jurídico para o PL e que não há justificativa legal de quebra de contrato por parte da empresa AP Parking, prestadora do serviço, para ela seja obrigada a suspender as atividades.

A presidente Ariana fez cobranças ao Executivo e questionou o fato de este não emitir decreto de suspensão dos serviços durante a pandemia. E propôs um requerimento direcionado ao Executivo, cobrando relatórios sobre os investimentos no combate a pandemia do Covid-19. Também foi aprovado requerimento que cobra relatórios dos procedimentos dos agendamentos de consulta e exames especializados durante a pandemia, de autoria de Lázaro Lopes.

Moradores e comerciantes se manifestam contra o serviço de estacionamento pago porque discordam dos preços cobrados e afirmam que não há retorno em forma de benefícios para a cidade. Além disso, repudiam a volta da cobrança do estacionamento durante a pandemia. “A empresa não respeitou o acordo de suspensão durante esse período e estamos à mercê do que pode acontecer, cobrando. Não tem autoridade na cidade para embargar”, afirma Elma Alves, corretora.

Por Jornal do Sol

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Obrigado por acessar Obaianao. 73-98186-8534