> Empresários e comerciantes protestam contra lockdown em Porto Seguro | OBAIANAO

 


Empresários e comerciantes protestam contra lockdown em Porto Seguro


Dezenas de empresários e comerciantes realizaram um protesto, no fim da manhã desta sexta-feira (26), por ruas e avenidas do centro de Porto Seguro, contra o novo fechamento do comércio. Mais de 90% dos municípios baianos estão em lockdown desde às 17h desta sexta-feira (26/02) até às 5h de segunda-feira (1º/03), devido ao aumento de casos da Covid-19.

O grupo parou em frente à Secretaria Municipal, onde recebeu o apoio da titular da pasta, a médica Raíssa Soares, que é defensora do tratamento precoce contra o coronavírus.

“Nós não temos colapso. Então, por que Porto Seguro tem que ser fechada? Por que Porto Seguro tem que ser bloqueada? O que muda a doença Covid é fazer abordagem preventiva e tratamento precoce, não é fechar a cidade e a cidade quebrar”, declarou a médica aos empresários.

Apesar do apoio presidencial e até do Ministério da Saúde, não há evidência científica consistente que indique um tratamento precoce para a Covid-19.

ÍNDICE DE MORTALIDADE



Segundo informou a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) nesta sexta-feira (26), a região do Extremo Sul da Bahia apresenta uma taxa de mortalidade pela Covid-19 45% superior à média estadual. A análise é referente aos três últimos meses, onde a região aparece com 27,2 óbitos a cada 100 mil habitantes. O índice é o maior dentre todas regiões da Bahia.

Ainda de acordo com a Sesab, a região da Costa do Descobrimento, que inclui municípios como Porto Seguro e Eunápolis -, tem a taxa de ocupação dos 30 leitos de UTI de 90%, uma das maiores do estado.

O QUE DIZ O PREFEITO

Sobre a implementação do lockdown durante o fim de semana, o prefeito de Porto Seguro, Jânio Natal (PL), afirmou que, independentemente de sua posição pessoal, está obrigado a acatar o decreto do governador Rui Costa, que determina a suspensão de todas as atividades não essenciais, das 17h de sexta-feira (26/02) às 05h de sexta-feira (01/03).

Esta obrigação, segundo o prefeito, decorre de decisão proferida pelo Tribunal de Justiça da Bahia, que imputa uma multa pessoal de R$300 mil, caso ele desobedeça ao decreto do governo do estado.


Por radar64

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Obrigado por acessar Obaianao. 73-98186-8534