Anuncio topo site

ultimas

6/recent/ticker-posts

;



Projeto Baianarte: Cultura, Cidadania e Educação é aprovado pela Caixa Econômica Federal


A Associação Arte e Cultura do Bairro Baianão firma mais uma importante parceria este ano. O Projeto Baianarte: Cultura, Cidadania e Educação que atenderá 900 participantes (crianças, adolescentes e jovens) do Complexo Frei Calixto, foi aprovado pela Caixa Econômica Federal.


O Projeto vislumbra atender as três etapas do desenvolvimento humano: infância, adolescência e juventude através de ações culturais, educativas e profissionalizantes e terá duração de 7 meses.

Na dimensão infância almeja-se o apoio às atividades culturais de Ballet e esportiva (taekwondo) que atenderá a um público infantil de 400 participantes; na segunda dimensão adolescência (12 a 17 anos) as oficinas educativas oportunizarão diálogos de planejamento de vida (saúde, educação, meio ambiente e desenvolvimento pessoal) e reforço escolar para 200 adolescentes. Já na terceira dimensão – Juventude - o projeto promoverá à inclusão produtiva, a prevenção e o enfrentamento ao trabalho infanto-juvenil e trabalho escravo, a promoção da igualdade de gênero e raça e a formalização do trabalho, por meio da capacitação profissional de 300 jovens da periferia através dos cursos de Recepcionista (100h); Informática Básica (100h); e Assistente Administrativo (100h). Desta forma, atenderemos a 900 participantes nas etapas essenciais do desenvolvimento humano (infância, adolescência e juventude).

A AACBB atua há 18 anos, na periferia e comunidades rurais, por meio de suas ações integrativas e transdisciplinares de educação, saúde, cidadania e cultura, e pretende continuar oportunizando a estes 900 participantes oportunidades reais de enriquecimento humano, afirma o Presidente Robson Reis. Para o coordenador Geral, Tiago Maciel: “São parceiros como este que oportunizam o acesso ao conhecimento e a inserção educacional, cultural/artística e cidadã para as famílias da periferia, uma proposta que se mantém ao longo destes anos com o olhar humanizado através da arte, educação e inclusão produtiva da juventude periférica. Estamos na linha de frente, vivenciando junto com esses participantes os desafios da exclusão e parcerias como esta são essenciais para mudar o destino de crianças, adolescentes e jovens do Baianão”.