Donos de construtora dão golpe em Eunápolis usando pedreiro como laranja, diz polícia

Manoel Rosa Caribé e Aline Caribé Nolasco Rosa estão com prisão preventiva requerida
A polícia de Eunápolis está à procura do casal Manoel Rosa Caribé e Aline Caribé Nolasco Rosa, donos da Pirâmide Construtora e Incorporadora com sede na Avenida Conselheiro Luís Viana Filho, no Centro de Eunápolis. Segundo o delegado Rodolfo Faro, da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, eles foram indiciados por estelionato e falsidade ideológica. O delegado também já pediu a prisão preventiva dos acusados, que já são considerados fugitivos.
Tudo leva a crer que o endereço era usado só de fachada. A casa onde eles moravam, no bairro Centauro, está abandonada. O pai da mulher diz que eles foram embora há quase 90 dias, em razão de estarem sofrendo ameaças de morte por parte de ciganos para os quais devem dinheiro. O golpe pode chegar a R$ 600 mil reais.
NOME DE PEDREIRO ERA USADO EM RECIBOS
Manoel Rosa Caribé, que também usa o nome de Neto Caribé, é acusado de vender um mesmo terreno, localizado na Rua Padre João Gualberto, no bairro Vivendas Costa Azul, para três proprietários diferentes e também de vender outros terrenos sem escritura. Os recibos de compra e vendas eram emitidos em nome de um pedreiro, empregado da construtora, que alega não conhecer nenhuma das vítimas. O pedreiro afirmou que os recibos são falsos e que nunca teve condições de comprar um terreno.
O golpe pode chegar a mais de R$ 600 mil, porque inclui também a venda de um terreno sem escritura, no valor de R$ 70 mil; emissão de cheques sem fundos no valor de R$ 169.202,00; e a compra de tintas em loja comercial no valor de R$ 6.330,00.
Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64
Endereço que era usado só de fachada; No local funciona um salão de beleza
Os sócios da Pirâmide Construtora também são acusados de dever obrigações trabalhistas. De acordo com o pedreiro, que teve seu nome usado nos golpes, ele trabalhou para a empresa durante dois anos, chegando a ter carteira assinada. O ano passado, no entanto, ele e os demais empregados foram demitidos sem direito trabalhista.
Todos os funcionários estão sem receber e ingressaram com ação na Justiça do Trabalho.
A reportagem  esteve no endereço da Pirâmide Construtora e Incorporadora – Caribé & Nolasco Ltda – Epp, que fica na Avenida Conselheiro Luís Viana Filho, 703. No local funciona um salão de beleza, desde março de 2012. No cadastro da Receita Federal consta que a empresa continua ativa. Ou seja, o endereço era usado só de fachada.

Por radar64