Enfermeira Moradora do Baianão foi presa suspeita usar documentos falsos para cometer fraude em Eunápolis



Uma mulher suspeita de usar documentos falsos para obter empréstimos bancários, foi presa no fim da manhã desta sexta-feira (27), em Eunápolis. Flávia Cristina de Souza Carvalho, 29 anos, foi detida pela Polícia Militar no interior da agência do banco Itaú, na Avenida Porto Seguro.


A policia informou que a acusada, usava documentos adulterados de duas mulheres, uma delas já morta, para fazer a solicitação de empréstimos consignados destinados a servidores públicos, aposentados e pensionistas em duas lojas do ramo localizadas no centro.

A ação teria começado na segunda-feira (23), na Eunacred, quando Flávia usou documentos falsos para tentar obter empréstimo de R$ 11 mil. Horas depois, ela se dirigiu até a Penedo Financeira e, também com documentos falsos, pediu simulação de empréstimo de R$ 20 mil.

As donas das lojas perceberam que os documentos eram falsos, mas não revelaram a suspeita para Flávia, orientando que ela viesse na sexta-feira, pois, possivelmente, os empréstimos já estariam aprovados.

Foto: Gustavo Moreira/RADAR 64
Mulher foi encaminhada, inicialmente, para a delegacia de Eunápolis e depois para a PF, em Porto Seguro
As empresárias comunicaram o fato ao banco Itaú, onde os valores seriam sacados. O banco, por sua vez, acionou a Polícia Militar, que, nesta sexta-feira, fez campana no local e prendeu Flávia em flagrante quando ela chegava para finalizar a operação.

A Polícia Militar encaminhou Flávia para o plantão da 1ª Delegacia Territorial de Eunápolis, mas, de acordo com o delegado Robson Andrade, como o crime envolve o INSS, a competência para investigar o caso seria da Polícia Federal, para onde Flávia Cristina e as vítimas foram levadas para prestar depoimento.

Outro lado

Flávia Cristina, que é moradora do bairro Baianão, em Porto Seguro, informou que tem formação superior em enfermagem. Ela contou ainda que o plano foi arquitetado por um homem que diz ter conhecido na Passarela do Descobrimento. Essa suposta pessoa, que ela não quis revelar o nome, a trouxe até Eunápolis na segunda e na sexta.

A polícia suspeita desta versão. Acredita que Flávia Cristina pertença a uma quadrilha especializada nesse tipo de fraude. A mulher afirmou também que aceitou a proposta porque estava precisando de dinheiro para custear o tratamento da mãe, que estaria enfrentando um câncer.


Fonte radar64