Anuncio topo site

Topmais

ultimas

6/recent/ticker-posts
Supermoda

Cinco acusados presos e dois mortos em ação da polícia por execução de indigenas

Cinco acusados presos e dois mortos em ação da polícia por execução de indigenas

Membros de duas quadrilhas rivais, investigadas por uma série de assassinatos em aldeias indígenas no município de Porto Seguro, foram presos no início da manhã desta quarta-feira (07), em uma operação conjunta realizada pelas polícias Civil e Militar.

Dos 11 alvos de mandados de prisão e de busca e apreensão, decretados pela 1ª Vara Crime da comarca de Porto Seguro, cinco foram presos e dois acabaram mortos em confronto com os policiais.

Conforme as investigações, os criminosos mataram, nos últimos meses, pelo menos seis indígenas. Outros três sofreram tentativas de homicídio. A maioria das vítimas, segundo as lideranças das aldeias, não tinha envolvimento a criminalidade.

Para a polícia, os bandidos vinham matando os indígenas com o único propósito de se auto afirmarem na comunidade onde disputam o controle do tráfico.

“As polícias civil e militar se debruçaram em estudar a onda de crimes e descobriu que havia duas facções criminosas disputando poderio. Uma que dominava a aldeia Xandó, Caraíva e Nova Caraíva, contra outra que dominava Barra Velha, Meio da Mata e Boca da Mata. Então, nesta disputa, eles se matavam, além de matarem, por outros propósitos, para se auto afirmarem na comunidade onde estavam inseridos”, afirmou o delegado.

          Foto: Tássio Loureiro / VIA41

O delegado destaca que, entre os mortos na ação, está o bandido conhecido como Rodrigão, muito temido por aquela comunidade. Ele estava escondido em uma grota, no meio da mata.

“Foi apreendida uma pistola calibre 380, que estava sendo usada pelo Rodrigão, com a qual ele reagiu à ação policial. A arma também era usada em vários dos crimes que estão sendo investigados e vai passar por exame de balística”, afirmou o delegado.

Além da pistola, foram apreendidos um revólver, três espingardas, drogas, dinheiro, livro-caixa e celulares. Outros quatro investigados estão foragidos.

“Desde a fase de investigação, vínhamos acompanhando os casos, juntamente com a Polícia Civil e hoje deflagramos esta operação, em parceria com a Polícia Civil, empregando o empenho do nosso efetivo policial”, afirmou o tenente-coronel Alexandre Costa de Souza, comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar, em Porto Seguro.

VIOLÊNCIA NAS ALDEIAS

Nos últimos meses, vários indígenas foram mortos na terra indígena de Barra Velha, localizada na zona rural de Porto Seguro. Os crimes teriam sido cometidos ou ordenados por um suposto traficante que há dois anos estaria se escondendo nas matas e aldeias da região, especialmente as de Barra Velha, Boca da Mata, Pará e Xandó. Quase todos os homicídios foram cometidos da mesma forma: dois indivíduos, em uma moto, chegam atirando nas vítimas.

O último homicídio, registrado na segunda-feira (05), teve como vítima Gigi Pati Farias do Nascimento, de 39 anos, morto em seu local de trabalho, na guarita localizada na entrada da aldeia Aldeia Boca da Mata.

por: radar64