Bandas 4 de Janeiro de Itiúba, e Lyra Popular de Belmonte se apresentarão no Cortejo 2 de Julho em Salvador


Banda 4 de Janeiro é de Itiúba e a Sociedade Lyra Popular vem de Belmonte para o Cortejo na capital baiana

Durante o processo de emancipação e fundação de cidades, músicos eternizaram estes momentos em seus dobrados. Essas composições se revelam como verdadeiras marchas no tempo e na história, e é com esse espírito que as filarmônicas e grupos de manifestações culturais percorrerrão alguns quilômetros até à capital para o Cortejo ao Dois de Julho, no próximo dia 2. 


Nascida no verão de 2007, em Itiúba, a Filarmônica e Coral Juvenil 4 de Janeiro completou, na mesma data, seus 12 anos com marcas significativa. A banda foi campeã no Desfile de 2 de Julho, em São Félix em 2015, e já fez três apresentações no Teatro Castro Alves, além de outros dois encontros realizados para a população de Itabuna.

“A festa da Independência da Bahia possui um brilho inigualável. A nossa expectativa é de que façamos uma apresentação com a magnitude da maior festa popular e cívica da Bahia”, ressalta Cristiano Pinto, professor licenciado em música da Associação e Coral Juvenil 4 de Janeiro. Atualmente, a banda possui 42 músicos.


A filarmônica foi fundada a partir da negociação que levou o projeto de lei para a criação da Escola Municipal de Música para Câmara de Vereadores. Fundada em 4 de Janeiro, os estudantes decidiram nomear a banda com a data. Voltando pela quarta vez à capital, a banda, ainda jovem, traz na memória os versos consagrados pelo poeta Castro Alves e reaviva que o amor à pátria é maior que a distância entre os municípios.

Amor e Distância

São 700 quilômetros de distância de Belmonte à Salvador que os 45 músicos e 1 mestre da Sociedade Filarmônica Lyra Popular irão percorrer até o desfile de Independência da Bahia. “A expectativa é grande, tanto dos músicos como da população belmontense que se orgulha de ter sua representante nas comemorações ao 2 de Julho”, afirma o representante Allan Gabriel.

Construída em 1923, a sede própria da Lyra fica situada na Avenida Dom Pedro II, nº 222, no Centro Histórico de Belmonte. Em 2003 a sede passou por reforma e contou com a participação popular. “A luta é grande, mas com a ajuda de mulheres e homens de boa vontade e que não medem esforços pelo amor à Lyra, vamos caminhando para seus 105 anos”, conta Allan.

Com a emancipação do município de Belmonte, foi criado o grupo musical Banda Bomfim, que ficava sob os cuidados da primeira dama. Após 23 membros da sociedade belmontense e os músicos da filarmônica decidirem criar uma banda independente. Em 1961, a Lyra foi premiada na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, durante o concurso de bandas do interior, ganhando prestígio e realizando excursões por diversos estados.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Aqui

Obrigado por acessar Obaianao. 73-98186-8534